Entrevista: Fernando Santos (UFAC)

Foto: Divulgação

Às vésperas do maior Congresso de Comunicação, o Intercom Nacional 2017, que ocorrerá em Curitiba-PR de 4 a 9 de setembro, o graduando em Comunicação Social/Jornalismo Fernando Augusto dos Santos, da Universidade Federal do Acre (UFAC), vencedor e finalista do Expocom regional com o prêmio “Produção Transdisciplinar – Edição de Livro”, nos concedeu uma entrevista para falar um pouco sobre a importância do livro “Jornalismo e Meio Ambiente em Pauta”, produzido por 4 alunos bolsistas a partir de dois projetos de pesquisa vinculados a uma disciplina, além de sua visão sobre a Amazônia e a expectativa em representar a Região Norte no congresso Nacional.

Veja a entrevista exclusiva na íntegra:  Continue lendo “Entrevista: Fernando Santos (UFAC)”

Anúncios

Pesquisa e blog são notícia no Digestivo Cultural, de São Paulo

Imagem: Reprodução

Uma grande notícia para início deste segundo semestre: nossa pesquisa de Trabalho de Conclusão de Curso sobre a possível Marca Amazônia, foi divulgada no portal Digestivo Cultural, de São Paulo.

O que é a Amazônia para você? Clique aqui e responda ao breve questionário sobre o tema

O texto também destaca nossa participação no Intercom Norte e outras atividades desenvolvidas.

Ficou curioso? Leia a matéria clicando aqui! Continue lendo “Pesquisa e blog são notícia no Digestivo Cultural, de São Paulo”

Re (conhecer) a Amazônia: experiência(s) e impressões do Intercom Norte 2017.

Camila, Daniely e Elen, no Intercom Norte 2017, em Manus-AM.

Semanas atrás, tivemos a oportunidade de sair do Pará e conhecer outro Estado dentro da região Norte. Fomos a Manaus, no Amazonas, participar do Intercom Norte 2017, uma experiência incrível, onde vivemos momentos de alegria, nervosismo, ansiedade, aprendizados e, claro, diversão.

Tentamos de todas as formas aproveitar o máximo o congresso e a cidade, pois não estávamos lá apenas para apresentar e defender nossos trabalhos e ideias, mas conhecer nova pesquisas que nos inspirassem e mostrassem novos horizontes, além de novas amizades construídas e o contato direto com os costumes e cultura de outras cidades da Amazônia. Podemos dizer que todas as experiências que tivemos, seja elas boas ou não, foram importantes e nos ensinaram algo. Continue lendo “Re (conhecer) a Amazônia: experiência(s) e impressões do Intercom Norte 2017.”

Trabalhos são aprovados para o Intercom Norte 2017, em Manaus-AM

Imagem: Divulgação/ Intercom Norte

Para quem sentiu nossa falta no blog, estamos de volta! A ausência por algumas semanas tem uma explicação e nos deixou muito contentes: tivemos três trabalhos aprovados no Congresso Regional de Ciências da Comunicação, o Intercom Norte, que será realizado de 24 a 26 de maio, em Manaus, capital do Amazonas.

As aprovações foram tanto no Intercom Júnior, como na Exposição de Pesquisa experimental de Comunicação (Expocom). Essas três semanas foram então de organização e preparativos para nossa viagem, por isso nosso afastamento por algumas semanas daqui. Continue lendo “Trabalhos são aprovados para o Intercom Norte 2017, em Manaus-AM”

A Amazônia “musical festiva, idílica e fetichizada”: uma entrevista com Henry Burnett

Foto: Marina Valente

Nascido em 1971 em Belém do Pará, o professor, pesquisador e músico Henry Burnett é graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Pará (UFPA), com Mestrado e Doutorado em Filosofia pela UNICAMP, Pós-Doutorado pela USP e é professor dos PPG em Filosofia da UNIFESP e do PPGFIL da UFPA. Atuando nas áreas de Filosofia e Ciências Humanas e Fundamentos e Crítica das Artes, possui mais de 20 anos de trabalho como compositor.

Em entrevista concedida a nós via e-mail, Henry respondeu alguns questionamentos sobre a possível “Marca Amazônia”, baseado em sua vivencia pela Amazônia, outros Estados brasileiros e mesmo outros países, como a Alemanha. Veja a entrevista exclusiva na íntegra: Continue lendo “A Amazônia “musical festiva, idílica e fetichizada”: uma entrevista com Henry Burnett”

A Amazônia através das propagandas

Conheça nosso banco de peças e vídeos que, de algum modo, apresentam e representam a Amazônia. Imagem: Reprodução

Sabemos que a Amazônia é retratada sobre vários olhares, que vão de uma Amazônia tradicional, ligada a origem indígena e a mitos e folclore, a uma Amazônia contemporânea, mais urbana e “conectada” com inovações tecnológicas, estruturais e mesmo imobiliárias. Há ainda uma Amazônia estereotipada, ligada aos aspectos “verdes e selvagens” e a Amazônia idílica, perfeita e idealizada, representada de forma simbólica dentro de um contexto mercadológico e midiático.

Todas essas conotações acabam sendo empregadas a cidades que constituem a região, generalizando as mesmas, como se somente uma cidade ou, de forma pior, a parte de uma cidade, representasse toda uma região . Entender (ou ao menos observar) a Amazônia sobre estes vários contextos, não é somente cair no lugar comum da afirmação óbvia que temos “várias Amazônias”, mas sim entender que temos e vivemos em uma Amazônia heterogênea, que abriga um conjunto de características bastante diversificado, mas que por vezes são ignoradas em detrimento de uma só interpretação, de grande valor imagético, simbólico e publicitário.

Continue lendo “A Amazônia através das propagandas”

O olhar de um viajante: as impressões do colombiano Diego León Blanco sobre a Amazônia

A ideia era “simples”: uma entrevista com Diego Andrés León Blanco, formado em Antropologia na Colômbia, onde pesquisou comunidades das montanhas do sul e mestre em Antropologia em Belém do Pará, “onde conheci as histórias e processos políticos de organizações indígenas da Amazônia e ações educativas desde experiência pedagógicas alternativas”, afirmou

No entanto, o professor e pesquisador que atualmente voltou a residir na Colômbia, foi além e enviou um texto repleto de impressões e observações interessantes sobre a Amazônia, as representações sobre Belém do Pará e como a região é percebida em nosso vizinho latino.

Diante disto, abaixo reproduzimos na íntegra o texto. Vale a pena a leitura! 

Continue lendo “O olhar de um viajante: as impressões do colombiano Diego León Blanco sobre a Amazônia”

Amazônia, Amazonia e Amazonía no Instagram

Imagem disponível gratuitamente no site VisualHunt

Como se sabe, as tags e hashtags separam conteúdos e proporcionam às pessoas que possam discutir e interagir umas com as outras sobre o mesmo assunto. As “etiquetas” dividem os assuntos na rede como se fossem em grupos que se transformam em um link mostrando todos os resultados de quem as utilizou.

Por conseguinte, a alternativa se transforma em uma ótima maneira de gerar engajamento para viralizar determinados conteúdos e tornou-se uma oportunidade para divulgar negócios, descobrir e divulgar novas tendências de mercado. No Instagram, quanto maior for o uso, maior será o engajamento possibilitando maior visualização dos internautas. Esse armazenamento de conteúdo faz parte da interação do processo social em que o indivíduo está inserido, para tal armazenamento, já que a Folksonomia concede “ao usuário a possibilidade de registrar, organizar e recuperar as informações através das tags que ele mesmo determina e compartilha com outros indivíduos essas tags, percebe-se construção de uma memória coletiva dentro da web, mais especificamente dentro de cada sistema folksonômico.” (Hipertexto 2.0, folksonomia e memória coletiva: Um estudo das tags na organização da web, Maria Clara Aquino, 2007, p.10).

Continue lendo “Amazônia, Amazonia e Amazonía no Instagram”

Conhece o Google Trends? Saiba como utilizá-lo em suas pesquisas

Imagem: Reprodução

Google Trends é uma ferramenta do Google que mostra as palavras mais buscadas na internet, em especial em suas plataformas, como Youtube ou mesmo na área específica de imagens e notícias.

Com um painel simples e intuitivo, a ferramenta permite pesquisamos em determinados períodos e mesmo direcionadas a partir de determinados locais, de acordo com a escolha do internauta. Continue lendo “Conhece o Google Trends? Saiba como utilizá-lo em suas pesquisas”

A Folksonomia e as novas possibilidades de organização e análise de conteúdos

Imagem disponível no site VisualHunt

Atualmente não é difícil encontrar pessoas que assumem não conseguir viver sem determinados confortos que melhorem a sua rotina e, dentre os principais objetos, está o celular. Sim, o celular que antes era objeto usado apenas para fazer ligação, agora tornou-se “parte do corpo” – ou suas extensões (Os Meios de Comunicação como Extensões do Homem, Marshall McLuhan, 2002). Mais que isto: as pessoas estão cada vez mais dependentes da internet, pois ela proporciona conteúdo de forma instantânea e dinâmica.

Divulgar notícias, fazer check in, encontrar amigos, assistir vídeos, mandar mensagens em aplicativos e entrar nas redes sociais tornaram-se situações rotineiras, pois é ainda através do celular que se fazem as selfies que são compartilhadas com o mundo – e dessa forma, divulgam o local em que estão, dando a possibilidade de inúmeras pessoas também o conhecerem, ainda que virtualmente em um primeiro momento.

Continue lendo “A Folksonomia e as novas possibilidades de organização e análise de conteúdos”

Conheça nossa lista de sugestão de artigos

Fonte: Site VisualHunt.

Complexo, o tema “Marca Amazônia” e outras questões inerentes a ele, como formas de consumo, sentidos e mesmo análises sobre artes e culturas, merecem pesquisas e observações atentas.

Por isto, além de nossa pesquisa de Trabalho de Conclusão de Curso e outros artigos, neste blog você também pode encontrar ensaios e artigos sobre os temas. Continue lendo “Conheça nossa lista de sugestão de artigos”

Entrevista: Prof. Dr. Fábio Castro

Imagem: Reprodução

Em março, entrevistamos via e-mail o professor Fábio Castro, graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Pará, mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília emestre em Estudo das Sociedades Latino-Americanas (opção Antropologia) pela Universidade de Paris III (Sorbonne-Nouvelle).

Doutor em Sociologia pela Universidade de Paris V (Sorbonne-Descartes), Fábio também é pós-doutor em Comunicação, com ênfase em etnométodos e estudos sobre interação social pela Universidade de Montréal. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Pará, onde atua na Faculdade de Comunicação e no Programa de Pós-graduação Comunicação, Cultura e Amazônia.

Na conversa, o pesquisador respondeu a alguns questionamentos sobre a possível “Marca Amazônia” e sua relação coma  sociedade na contemporaneidade. Veja a entrevista exclusiva na íntegra:

Continue lendo “Entrevista: Prof. Dr. Fábio Castro”