Imagem disponível gratuitamente no site VisualHunt

Como se sabe, as tags e hashtags separam conteúdos e proporcionam às pessoas que possam discutir e interagir umas com as outras sobre o mesmo assunto. As “etiquetas” dividem os assuntos na rede como se fossem em grupos que se transformam em um link mostrando todos os resultados de quem as utilizou.

Por conseguinte, a alternativa se transforma em uma ótima maneira de gerar engajamento para viralizar determinados conteúdos e tornou-se uma oportunidade para divulgar negócios, descobrir e divulgar novas tendências de mercado. No Instagram, quanto maior for o uso, maior será o engajamento possibilitando maior visualização dos internautas. Esse armazenamento de conteúdo faz parte da interação do processo social em que o indivíduo está inserido, para tal armazenamento, já que a Folksonomia concede “ao usuário a possibilidade de registrar, organizar e recuperar as informações através das tags que ele mesmo determina e compartilha com outros indivíduos essas tags, percebe-se construção de uma memória coletiva dentro da web, mais especificamente dentro de cada sistema folksonômico.” (Hipertexto 2.0, folksonomia e memória coletiva: Um estudo das tags na organização da web, Maria Clara Aquino, 2007, p.10).

Levando isto em conta, a ideia inicial de nossa pesquisa, ainda em 2016, quando definimos como tema para nosso Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), era observar a hashtag “Amazônia”, para analisar e compreender de que modo ela é utilizada pelos internautas na contemporaneidade. No decorrer das primeiras pesquisas, no entanto, verificamos a necessidade de analisar outras tags para poder comparar como ocorre de fato sua utilização, observando também as particularidades dos idiomas dos países que compõem a Amazônia. Foi assim que, com o intuito de mostrar como a possível “Marca Amazônia” – e, principalmente, a Amazônia – é referida na internet, passamos a pesquisar no Instagram as hashtags #Amazônia, #Amazonia e #Amazonía.

Curioso pelos resultados? Eles foram sistematizados e enviados em forma de artigo para o Intercom Norte deste ano. Caso o trabalho seja aprovado, iremos disponibilizar a pesquisa completa aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s