Confira abaixo uma lista de marcas e peças que, de algum modo, apresentam e representam a Amazônia.

A atualização desta seção é continua. Caso você queira contribuir enviando ou sugerindo alguma peça, vídeo ou outro tipo de propaganda relacionado ao tema, entre em contato.

  • PEÇAS

 

Soldados da Borracha – A propaganda do DIP (Departamento de Propaganda e Imprensa do governo Getúlio Vargas).  A propaganda foi veiculada para atrair os nordestinos para a Amazônia para trabalharem como “soldados da borracha”. Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/noticia/soldados-da-borracha-a-propaganda-do-dip-e-o-pintor-suico-que-ajudou-a-persuadir-nordestinos-a-virem-para-a-amazonia/90534>. Para uma análise mais profunda sobre isto, ver “Da utopia do progresso à escravidão de um sonho: uma análise sobre o papel da propaganda na Amazônia de 1940 a 1943, a partir dos trabalhos de Jean Pierre Chabloz”, de Flávia Aylime Mendes Pereira

 

Rumo à Amazônia, a Terra de Fartura, Fortaleza, 1943, criado pelo pintor suíço Jean Pierre Chabloz. O cartaz mostra a transição dos nordestinos que saiam da catinga e iam para a Amazônia em busca de melhor qualidade de vida e fartura.
Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/noticia/soldados-da-borracha-a-propaganda-do-dip-e-o-pintor-suico-que-ajudou-a-persuadir-nordestinos-a-virem-para-a-amazonia/90534>. Para uma análise mais profunda sobre isto, ver “Da utopia do progresso à escravidão de um sonho: uma análise sobre o papel da propaganda na Amazônia de 1940 a 1943, a partir dos trabalhos de Jean Pierre Chabloz”, de Flávia Aylime Mendes Pereira

 

Cartaz pintado por Jean Pierre Chabloz, cujo nome é Vida Nova na Amazônia, Fortaleza, 1943. Retrata a alusão de que a vida seria perfeita na Amazônia, com fartura, moradia digna, uma vida confortável para os recém chegado seringueiros. Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/noticia/soldados-da-borracha-a-propaganda-do-dip-e-o-pintor-suico-que-ajudou-a-persuadir-nordestinos-a-virem-para-a-amazonia/90534> . Para uma análise mais profunda sobre isto, ver “Da utopia do progresso à escravidão de um sonho: uma análise sobre o papel da propaganda na Amazônia de 1940 a 1943, a partir dos trabalhos de Jean Pierre Chabloz”, de Flávia Aylime Mendes Pereira

 

 

Cartaz veiculado pelo do DIP (Departamento de Propaganda e Imprensa do governo Getúlio Vargas) criado pelo pintor suíço Jean Pierre Chabloz. Mais borracha para a vitória, Fortaleza, 1943.
Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/noticia/soldados-da-borracha-a-propaganda-do-dip-e-o-pintor-suico-que-ajudou-a-persuadir-nordestinos-a-virem-para-a-amazonia/90534>. Para uma análise mais profunda sobre isto, ver “Da utopia do progresso à escravidão de um sonho: uma análise sobre o papel da propaganda na Amazônia de 1940 a 1943, a partir dos trabalhos de Jean Pierre Chabloz”, de Flávia Aylime Mendes Pereira

 

MUP feito por Marcus Vinícius, Manaus. Imagem disponível em http://mvredator.blogspot.com.br/2010/05/amazonia-celular.html

 

Outdoor feito por Marcus Vinícius, Manaus. Imagem disponível em http://mvredator.blogspot.com.br/2010/05/amazonia-celular.html

 

Anúncio publicitário veiculado na revista Veja Amazônia de setembro de 2009 Fonte: http://breadosonline.blogspot.com.br/2009/10/analise-da-propaganda-natura-ekos-acai.htm.

 

Propaganda da Ambev “Se joga no escuro” com frases de efeito como, “Sabor do Açaí” e “Frutas da Amazônia”. O anúncio foi lançado em 13 de fevereiro de 2015 chegou a ser denunciado ao CONAR por acusação de propaganda enganosa por se utilizar de menções de que no produto havia frutas da Amazônia e sabor do açaí. Fonte:<http://geekpublicitario.com.br/6551/guarana-antarctica-black-faz-propaganda-enganosa-e-nao-contem-acai-diz-proteste/&gt;

 

Propaganda da Palmoliver “Descubra os encantos da Amazõnia” lançada em 2007. A campanha Sabonete Palmolive Naturals feitos com extratos da flora brasileira natural da flora Amazônica, fazendo a alusão de que os produtos traziam os mesmos benéficos que os que os ingredientes naturais que continham em sua formulação.
Fonte: http://vitrinepublicitaria.net/noticias_do_mercado/911/27/11/2007/y-r-coloca-palmolive-amazonia-na-midia/742

 

  • VÍDEOS

Comercial de TV alusivo a campanha Movimento do Banco da Amazônia, 2011.

Comercial de TV – Lançamento da Campanha dos 70 anos do Banco da Amazônia, 2012.

Título: Comercial Nevou na Amazônia. Mostra os indígenas, moradores da floresta, durante um ritual.

Título: Natura Ekos Andiroba. Apresenta a andiroba, de onde e retirado o óleo utilizado na composição de seus produtos, além de mostrarem o coletores e o processo de extração.

Título: Natura Ekos: Amazonize-se. O vídeo componentes da amazônia, mostrando elementos que a natura utiliza na composição de seu produto e que estes são retirados da floresta, mostrando que todos podem se “amazoniza” independe que estejam ou não na Amazônia.

Titulo: Colheita. No anúncio observa se a utilização da cultura ribeirinha, andar de barco, dormi na rede, além de rituais indígenas.

Título:Natura EKOS – Somos produto da natureza.A Natura apresenta produtos de sua linha que são retirados exclusivamente da natureza, mostrando a floresta que é de onde tudo se origina.

Natura Ekos Castanha #NaturezaGeraBeleza. Apresenta a castanha, fruto típico da Amazônia, utilizando muito verde no comercial.

A força do Lobo vem da Amazônia. Campanha institucional para a marca Lobo, de 2017, são 30 segundos que mostram a cibercultura, o movimento de uma cidade metropolitana, clichês e, claro, encerra com tudo “verde-amazônico.

Vídeo institucional da empresa Beraca, onde se descreve como uma empresa sustentável, preocupada com o a floresta.

Natura Ekos Açaí. O vídeo mostra o fruto açaí vindo da floresta Amazônica, dentro de um contexto cultural da região.

Vídeo de divulgação do Canal do Youtube do Banco da Amazônia, março de 2017.

Vídeo promocional do Intercom Norte 2017

Anúncios